31 de janeiro de 2011

Chrono Trigger: como ser épico em 13 finais diferentes.

É isso mesmo! Um post sobre este game épico! Todos os fãs de RPG (ouso dizer até mesmo os que nem gostam de RPG), conhecem esse jogo, jogaram e gostaram.
Akira Toriyama, Hironobu Sakaguchi, Yuji Horii, Kazuhiko Aoki e Nobuo Uematsu são os responsáveis por esta obra de arte gamística da era 16-Bit, o trabalho dessa equipe foi tão bom, tão bem reconhecido que passaram a chamá-los de Dream Team.

Tamanho foi o sucesso que este jogo ganhou dois remakes, um para PS-one e outro para Nintendo DS, ambos, na minha opinião, melhoraram em muito o desempenho do jogo, adicionando animações, arte, glossário, jukebox e, exclusivo para o Nintendo DS, um modo online.

Chrono Trigger ficou famoso por colocar no caminho do jogador decisões que afetam o curso da história, determinando qual será o final do jogo, além de um modo conhecido como "New game +", que passou a ser usado em diversos outros jogos, esse modo permite que o jogador inicie a história com todos os status do jogo escolhido como "fonte" por assim dizer, possibilitando um rápido avanço ao final da história, o que incentivava os jogadores a tentar achar todos os 13 finais diferentes!

A história do jogo (já tem tanto tempo desde o lançamento da última versão que eu dúvido que haverá spoilers, mas por via das duvidas, se você ainda não jogou e pretende jogar, eviter ler esta parte) é sobre um garoto (Crono, ou qualquer nome que você queira que ele tenha) que ao participar te um festival em comemoração dos mil anos de seu vilarejo, acaba sendo enviado ao passado por culpa de um pingente usado pela princesa Marle (na verdade o nome dela é Nadia, mas como ela está fingindo que não é uma princesa... e novamente, o nome pode ser alterado) que se disfarçou de plebéia para assistir ao festival, este pingente causa alguma interferência no invento da amiga do Crono, a Lucca (é, você também pode trocar o nome dela) que era apenas para teleportar a pessoa de uma plataforma para outra, porém esse pingente abre um portal que leva Marle ao passado, Crono entra no portal em seguida para resgatar a princesa (até o momento ninguém sabe que ela é princesa), mesmo sem saber para onde o portal o levaria.


Devido à todas essas viagens no tempo, Crono e sua turma se veem diante de um fato estarrecedor, o futuro da humanidade está fadada à destruição no ano de 1999 por um ser alienigena conhecido como Lavos. Todos de comum acordo decidem que, em posse do "poder" de viagem no tempo, é sua responsabilidade voltar antes da destruição deste mundo e eliminar Lavos antes que o mesmo destrua a Terra.

Pois bem, à partir deste momento, o jogador poderá tomar uma série de decisões que afetarão o final do jogo, e decisões pequenas como por exemplo, em que parte do tempo você enfrentará o Lavos, ou decisões maiores, como por exemplo (pasmem) evitar a morte do protagonista (Crono) ou não.

Sim, esse jogo é um dos meus favoritos, por diversos motivos, e recomendo que todos experimentem ele.

Um comentário:

Anne disse...

Adoro esse jogo, simplesmente épico e sensacional.

Preciso jogar os remakes (L)